quinta-feira, 9 de junho de 2011

Portugal, a Hora da Verdade




É um livro escrito por um economista português, chamado Álvaro dos Santos Pereira.
É docente da Simon Fraser University ( Vancover, Canadá), onde lecciona Política Económica e Desenvolvimento Económico.
É autor do blog http://www.desmitos.blogspot.com/
E é o primeiro livro de Economia que me despertou interesse. Vi a capa na Bertrand, e realmente quem estuda Marketing/ Publicidade sabe o que faz, pois as capas de livros são digamos responsavéis também em parte para apelar o consumidor a comprar determinado livro. E neste caso, apresenta uma imagem de Portugal afundar-se, enquanto Espanha está firme na sua plataforma continental! E vejam, eu atraí-me por uma capa que vejo Portugal a afundar-se! Fez com que pegasse no livro e começasse ainda a medo...a desfolhar o livro. Até que fiquei deveras intrigada por não me "assustar" com a linguagem que apresentava o livro. Isto é, uma linguagem completamente acessível para quem seja leigo como eu, no que respeita a leituras desta temática.


Eis alguns exemplos dos capítulos pertencentes à obra:

* A Crise de um Século

*A Grande Recessão Portuguesa

*A Crise das Finanças Públicas

* O Que Fazer para Vencer a Crise Económica Nacional

*Retomar o Sucesso

*Programa deTransparência e anticorrupção

etc etc....

Irei dar um exemplo, no que respeita à promoção da Marca Portugal, como forma de incentivo para exportar o que temos, o autor defende o seguinte:

"Na Grã - Bretanha, no Canadá e noutros países, os produtos agricolas, e alguns produtos industriais, costumam apresentar uma bandeirinha do país (...) ao verem o emblema nacional(...) muitos consumidores optam por comprar o produto nacional.

(...) Nós não o fazemos, não pelo menos de uma forma sistemática. Porquê? (...) continuamos a pensar que colocar uma bandeira nacional num produto português, é ser-se saloio, parolo, pouco desenvolvido. Continuamos a pensar o que é moderno é ser-se europeu e ter vergonha dos símbolos nacionais. Um disparate como é óbvio. Se o fosse, porque é que os países mais avançados o fariam?"

É um exemplo de tantos, que autor faz neste livro como forma de expor várias soluções de como vencer a crise nacional.

Sem comentários:

Enviar um comentário