sábado, 29 de janeiro de 2011

Os analfabetos não reivindicam

Tem existido algumas discussões acerca deste tema que é bastante discutível e por vezes polémico. A minha opinião é que os analfabetos reivindicam e quando o fazem são bem piores que os supostos literados. Surge esta reflexão depois do que tem acontecido nos países do norte de África nos últimos dias. Bastou um incendiar que outros foram logo atrás. Mais uma vez não aprendemos com aquilo que a história nos dá e consideramos como Salazar que os pobres e analfabetos não protestam portanto há que manter o povo assim. O problema de todos os líderes com horizontes curtos é que durante algum tempo estes realmente estão calados mas há-de chegar sempre um dia em que a classe mais oprimida se revolta e quando essa revolta chega não costuma ser com rosas e abraços, são com sangue!

Na minha opinião é importante termos um povo culto, não no sentido de ir à ópera, mas no sentido de saber pensar por si e essa cultura só se aprende se formos induzidos a ela desde pequenos.

Talvez devêssemos pensar nisto.

2 comentários:

  1. Desde pequena que fui habituada a observar as coisas e dar-lhes valor...desde sempre q me lembro que tenho espírito critico...e isso ajuda uma pessoa a cultivar-se...

    ResponderEliminar
  2. Existem alguns obstáculos a essa conquista, entre elas podemos citar a falta de Capital Cultura (Bourdieu) - Cultura que induz a produção/assimilação de cultura. Sem capital cultural é impossível despertar os indivíduos ao interesse dos bens públicos.
    cafecomsociologia.blogspot.com

    ResponderEliminar